Uma mulher e uma cadela

Mulher e cadela

  Comentei há alguns dias, no post “duas Mulheres”, o fato da colunista social da Folha de SP desprezar a presença de uma trabalhadora em uma fotografia. Hoje (31/01) a mesma coluna traz outra foto, que completa o sentido da primeira.

   Desta vez, a retratada está acompanhada por sua cadelinha. Adivinhou? Está lá, na legenda: “A estilista Fulana de Tal vai ao evento com sua cadela, Fulaninha de Tal”. Muito justo. Cachorro, afinal, também é gente. Já empregada…

Anúncios

11 Responses to “Uma mulher e uma cadela”


  1. 1 Deise 31/01/2008 às 4:08 pm

    É isso aí, cada matéria postada é uma aventura, umas boas e outras melhores ainda.
    Cada coisa realmente interessante.
    Beijos!

  2. 2 Bel 31/01/2008 às 4:09 pm

    Isso não é simplesmente falta de noção do que é a vida, da parte do colunista. É também responsabilidade do jornal como instituição. E ninguém faz nada??????
    É por isso que eu sou a favor do CNJ.

  3. 3 Hugo Brasil 31/01/2008 às 5:13 pm

    Preconceito, empáfia, esnobismo seja lá o que for da primeira foto, o que espanta é o quão ele passa despercebido para o jornal e a grande maioria dos leitores. Isso é o perigoso, passa a ser normal e corriqueiro. A relação da primeira foto com esta é gritante. Mas o tempo entre elas desfaz o impacto. Agora o que me enche o saco mesmo, é este colunismo rastaquera, tratando cachorro de madame como noticia. Essas madames tratando cachorro como filho. E as duas, madame e jornalista, terem espaço na grande imprensa. Ops, as tres. Ops madame jornalista cadela. Sem virgula.

  4. 4 Mavi 31/01/2008 às 6:33 pm

    Essas colunas socias servem pra que, afinal?

  5. 5 Carlos Matos 01/02/2008 às 9:52 pm

    Para gerar comentários revoltados da massa. Estão funcionando.

    http://cudelontra.wordpress.com

  6. 6 azrael 02/02/2008 às 12:06 am

    mas vcs tem que ver que o cachorro esta numa bolsa e é branquinho e fofo e isso vira noticia por que é de sonial importancia para nossas vidas

  7. 7 Andre 02/02/2008 às 2:16 am

    O nome da empregada não apareceu na foto porque ele não importa pra quem procura essa coluna. Não tem nada a ver com ela ser “gente” ou não. Poderia ser uma rica anonima qualquer que, ainda assim, não teria o nome publicado por não ser uma socialite e não ter uma vida “interessante” o suficiente.

    Quem procura essa coluna provavelmente queria saber o nome da cachorrinha da socialite e qual a marca daquela bolsa ma-ra-vi-lho-sa para comentar com as colegas. Me digam agora, revoltados: qual a relevancia do nome da empregada (ou de qualquer outra pessoa não-publica, não-celebridade) que apareceu na foto?

    Eu entendo a metafora contida na foto, como ela representa a situação social no Brasil, onde supostamente os pobres são ignorados e os ricos são paparicados pelo governo. Só não entendo a surpresa e a revolta ao se deparar com as fotos e suas legendas.

  8. 8 Daniel Brazil 02/02/2008 às 12:03 pm

    Ora, André, que algumas pessoas sejam conformadas com esse tipo de coisa, até entendo.
    Mas que os conformados esperem que todos sejam, é um pouco demais, não? A surpresa e revolta de alguns comentários me parece perfeitamente natural.
    A relevância do nome da empregada, se v. quer saber, é muito maior que o nome da socialite, até pelo ineditismo da situação.

  9. 9 Andre 02/02/2008 às 9:09 pm

    Com qual tipo de coisa, Daniel?

    O que me espantou não foi a revolta contra a situação social no Brasil, foi a revolta contra a legenda das fotos.

    As legendas estão lá para dizer o que as pessoas que procuram a coluna querem saber. O nome da empregada não está lá porque as pessoas estão interessadas na vida das socialites, não das empregadas. Porque isso é revoltante?

    Voce fica revoltado quando vê manchetes do tipo “Luciana Gimenez casou com José da Silva”? Fica pensando “pô, quando eu casei não saiu em nenhum jornal!”?

    Eu acho mais estranho o fato das pessoas se interessarem pela socialite do que elas não se interessarem pela empregada, sinceramente.

  10. 10 Daniel Brazil 03/02/2008 às 7:13 pm

    André, veja o que diz o Manual de Redação (Folha de São Paulo, 1987, p.155):
    “A legenda deve ajudar o leitor a compreender e apreciar a fotografia, esclarecendo as dúvidas e chamando a sua atenção para pequenos detalhes interessantes que lhe podem ter escapado. Sua finalidade é interessar o leitor o suficiente para que volte a olhar a fotografia com maior atenção. Pode ser informativa, explicativa, interpretativa, irônica, instigadora, etc.”

    É claro que aquela legenda – redutora, incompleta e preconceituosa – não se encaixa aí em cima. Não esclareceu minhas dúvidas, e nem chamou a minha atenção para um “pequeno detalhe interessante” de 1,60 m de altura, que ocupa 50% do quadro. Pelo contrário, omitiu.

  11. 11 Charo 06/02/2008 às 11:08 am

    Olha, e ainda dizem que o mundo tem jeito…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: