Aquela chata na platéia

Mais de uma semana sem escrever aqui no Fósforo. Muito trabalho, claro, mas também um pouco de desorganização e bastante cansaço. Chego em casa tarde e sem vontade de escrever qualquer abobrinha apenas pra cumprir tabela…

Tenho acompanhado intensamente a campanha eleitoral e as baixezas da velha imprensa. Se há duas coisas que fazem muita falta no Brasil atualmente é uma boa oposição e uma imprensa menos partidária. Uma oposição dura, mas leal, faria o governo errar menos e trabalhar mais. Uma imprensa menos tendenciosa e alinhada diminuiria a crise de valores e de representação que degrada os jornalões e revistas semanais (com a honrosa exceção da Carta Capital). Felizmente temos a internet…

Mas não só de trabalho vive este fosfórico franco-atirador. Domingo passado participei de um belo piquenique com o pessoal do Piperca.

Sexta fui à festa do Coletivo Digital, sábado provei os tapas e a paella do Torero Valese, hoje passei pelo Revelando São Paulo, lá no Parque do Trote da Vila Guilherme. Belezas e delícias do interior e litoral de São Paulo, este estado tão multifacetado e multiétnico. Quando vejo aquele povo bonito cantando, dançando, tocando, criando e se expressando de tantas formas, me pergunto como pode o estado de SP ter uma elite tão metida a besta!

Ou seja, assunto não faltou. Faltou tempo. Pra não passar a semana em branco, volto a falar de música. Ou melhor, da relação do artista com o público, do desrespeito cada vez mais comum das pessoas em relação ao artista (seja num show, num filme, numa peça de teatro). Quem dá a bronca é Hermeto Pascoal, genioso e genial.

Anúncios

2 Responses to “Aquela chata na platéia”


  1. 1 valmir 20/09/2010 às 1:55 pm

    meu chapa, tem que meter fosforo e botar fogo nessa chatice de imprensa tosca e oposição idem. o negocio anda bem ruim por todos os lados e o TIRIRICA quem diria vai levar de lavada na festa da democracia da obrigatoriedade do voto, a paulistada sabe protestar quando vota hein?
    abraço

  2. 2 Daniel Brazil 20/09/2010 às 11:25 pm

    Tem razão, Valmir! Um povo que já elegeu um rinoceronte, um jãnioquadros, um clodovil, um maluf, é capaz de qualquer coisa!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: