Recomeço

E lá se foi 2011. Ano cheio de voltas, revoltas e reviravoltas. Revoluções pipocando, gente com causa e com camisa, sem causa e sem camisa, indo às ruas e provocando ruído no sistema.

Creio que ainda não assimilamos todas as sacudidas de 2011, tsunami incluído. As marcas vão ser visíveis por muito tempo. Para quem acha que o mundo vai acabar em 2012, aviso que em 2011 o mundo acabou para muita gente.

Aqui na terrinha, um ano de escândalos. Muitos, fabricados pela imprensa, que cada vez mais tem seu papel questionado. Vamos discutir um marco regulatório para as comunicações, finalmente? Para que não aconteçam mais vergonhas como a série de reporcagens sobre febre amarela da Falha de SP, por exemplo, pra não falar das mais recentes.

E muitos escândalos reais, claro. Politiquinhos e politiqueiros continuam sujando o nome da Política de verdade, sem a qual nenhum povo ou país progride. Este ano temos eleições, Comissão da Verdade, e o Rio+20 promete polarizar as atenções do planeta. Sejamos realistas, tentemos o impossível!

Pessoalmente, 2011 foi um ano atípico. Tive um trabalho fixo (coisa rara na última década!), mais alguns ocasionais. Escrevi um livro, plantei algumas flores, não tive mais filhos (felizmente). Abandonei o violão, e ouvi menos música do que deveria. Quase não fui a shows, e me atualizei pela internet (baixando discos autorizados pelos músicos, pois não compro CD ou DVD pirata). Pouco cinema (Melancolia foi o que mais marcou), algum teatro.

Continuo a escrever na Revista Música Brasileira, além de dirigir e escrever na webtv da CUT. Pra quem não conhece bem o que faz uma central sindical, digo que – além de lutar por emprego e renda, claro – é uma das organizações sociais mais envolvidas em temas como a luta contra o novo Código Florestal, a organização do Rio+20, a democratização dos meios de comunicação, a defesa do serviço público, da educação para todos, da reforma agrária, política e fiscal, do fim do imposto sindical, dos monopólios e da violência no campo e na cidade. Temas que pouco abordo aqui, mas que fazem parte de minha labuta diária.

Cumprindo um ritual de vários anos, li pelo menos um clássico. Desta vez foi Pedro Páramo, do Juan Rulfo. Mas podemos considerar já clássicos o Lobo Antunes (Os Cus-de-judas) e o Hatoum (Dois Irmãos). Aliás, confesso que pela segunda vez tentei ler Perto do Coração Selvagem, da nossa Clarice, e não consegui chegar ao fim. Tenho algum problema com essa diva fugidia, de quem aprecio as crônicas, contos e o último romance.

Foi um ano de poucas viagens. Ilhabela foi quase uma estadia, o Rio uma passagem, Joanópolis um fim de semana prolongado. Fernando de Noronha sim, foram férias, assim como o Carnaval no Saco do Mamanguá, no litoral do Rio. E Paraty, na chuvosa entrada de 2012. As viagens interiores foram mais demoradas, embora a paisagem nem sempre seja tão bela.

Enfim, para quem teve paciência de me acompanhar, obrigado. Alguns conheço pessoalmente, outros nem imagino onde estejam ou o que fazem. Foram 97 posts em 2011, com uma média de 180 acessos diários. Alguns títulos deram picos de 300, outros ficaram no quase anonimato. É muito menos que qualquer top blog, porém muito mais do que eu pretendia, no início. Entro no quarto ano do Fósforo, tentando acender alguns rastilhos, e convido você a fazer o mesmo. Afinal, cobra que não anda vira cinto…

6 Responses to “Recomeço”


  1. 1 Fábio 06/01/2012 às 5:50 pm

    Dani, RECOMEÇO é para quem termina! Você, felizmente, continua!
    Não fiz um balanço anual como seu – sou um desastre completo com os marcadores temporais oficiais: relógios e calendários – mas olhando de fora, pois as suas demoradas viagens interiores não acessamos diretamente, você teve mais um ano rico e nos enriqueceu com ele. Obrigado e continue, sempre!
    Forte abraço, feliz 2012, Fábio.

    • 2 Daniel Brazil 06/01/2012 às 6:58 pm

      Grande Fabio!

      Você foi testemunha da minha maior viagem interior em 2011. Este ano o livro sai! A partir de março, as coisas se desatarão.

  2. 3 dalila teles veras 08/01/2012 às 6:12 pm

    Meu caro Daniel,
    Para mim, como sempre, 2011 foi um ano de muitas “viagens”,algumas delas oferecidas pelo Fósforo, clarão sempre a apontar caminhos com seus pertinentes registros (políticos, artísticos, humanos, por demais humanos). Sempre aprendo aqui. Vida longa (a ambos, criador e criatura). Um grande 2012 pra você, Daniel.
    dalila

    • 4 Daniel Brazil 08/01/2012 às 11:26 pm

      Viagens recíprocas, Dalila! Teu blog é uma bússola literária, que sempre consulto com prazer e certeza de ler coisas boas.

      Muitas e boas festas para todos nós nesse ano!

  3. 5 Vidotto 12/01/2012 às 11:56 am

    Daniel,
    Pode por uns comentários a mais na sua (promissora) estatística. Ficaram escondidos, perdidos, retidos nos ” vericueltos de la informatica” (Jorge Drexler). Siga adiante com toda essa luz e calor em 2012, prá desfrute da turma da penumbra. Abs, vidotto.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: