Cruzando o Rio da Prata

Buenos Aires está aqui, na banda ocidental. Do outro lado, ficam os orientais, ou melhor, a República Oriental do Uruguai. Alguns barcos e balsas fazem a travessia, que cumpre todos os rituais de fronteira: passaporte, aduana, imigração.

O Atlantic III, da Buquebus, gigantesca lancha que leva carros e mais de 400 pessoas divididas em duas classes, mal sai do porto e abre as portas de sua… duty free! Uma manada de pessoas se atira sobre as quinquilharias de praxe, como se a vida dependesse daquilo. Teve gente que só saiu de dentro 50 minutos depois, quando a loja novamente fecha as portas, antes de atracar em solo uruguaio. Consumismo, a doença infantil do capitalismo…

                São 50 km, percorridos a 35 nós. Do outro lado, Colônia Del Sacramento, uma graciosa cidade colonial, fundada por portugueses lá no início do século XVII. O último enclave português abaixo do Rio Grande, que mudou de mãos várias vezes: espanhóis retomaram, e vice, e versa mais duas vezes, em disputas que incluíam até ingleses na jogada. Cidade estratégica para o contrabando da prata que vinha de Potosí pelo rio. Ou para o policiamento do contrabando. De qualquer modo, era invasão portuguesa, pois ficava além do Tratado de Tordesilhas.

                Hoje é Patrimônio Cultural da Humanidade. Calçamento em pedra pé-de-moleque, construções seculares, curiosos calhambeques pela rua, como se também os automóveis fossem tombados. Um posto de atendimento ao turista impecável, com mapas, dicas e instruções precisas, além de um vídeo-instalação bacana e uma linha do tempo com painéis de led interativos. Novíssimo, inaugurado em outubro de 2011.

                A cidade é dominada por um farol, cujo acesso é permitido ao turista. Lá de cima, o Rio da Prata é cor de jumento-quando-cruza. Águas barrentas, como o Amazonas, o São Francisco, como qualquer grande rio. Mas quanta história carrega em suas águas!

Anúncios

8 Responses to “Cruzando o Rio da Prata”


  1. 1 Gerva 21/01/2012 às 10:22 pm

    Cara, mandou bem! Sacramento bem cuidada transpira respeito aos bens históricos.

  2. 3 Paulowpaulow 22/01/2012 às 11:20 am

    Lindos relatos Brasilis!!! Está aguçando nossa ida em março, por coincidência. De Buenos aires para o Fim do Mundo! abs

  3. 5 neuza pinheiro 22/01/2012 às 10:08 pm

    que maravilha, Daniel! Vou te escrever por email pedindo dicas, nunca saí do Brasil e penso em começar. Me animei. Abs!

  4. 7 dalila teles veras 22/01/2012 às 11:02 pm

    Ô inveja, Daniel! Você foi antes de mim a Colonia del Sacramento, travessia programada ene vezes por mim e jamais concretizada. Você, com este post, reforçou a vontade de lá ir. Grata também pelos outros deliciosos posts de BA, cidade que tanto amo (em especial pelas livrarias, cafés e museus, claro).
    abraço da leitora
    dalila


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: