A Loucura das Armas

A tragédia do assassino americano que matou 12 pessoas e feriu outras 58 em Colorado revelou um lado perverso da imprensa. A coisa foi logo denunciada nas redes sociais (bendita internet livre, que os tucanos querem censurar!).

Eu acrescento: se fosse negro, seria tratado como “um jovem americano”? E se fosse mexicano, oriental ou brasileiro? E se fosse gay, canhoto, órfão, filatelista ou protético, que destaque isso teria na velha e velhaca mídia?

Quando pensamos que o horror vai acabar, chega outra notícia assustadora: “Venda de armas no Colorado sobe 43% após massacre”.

Retrato de uma sociedade dominada pelo medo, como já denunciava – entre outros – o cineasta Michael Moore no filme Tiros Em Columbine.

Segundo um vendedor da maior loja de armas de Denver, capital do estado, no dia seguinte à tragédia, uma sexta-feira, ele foi trabalhar e encontrou cerca de 20 pessoas esperando a abertura da loja. Após o fim de semana, nas palavras dele, “foi provavelmente a segunda-feira de maiores vendas no ano todo.”

Pausa para respirar. E me passou pela cabeça algo que espero ser apenas paranoia. E se um fabricante de armas, entusiasmado com esse resultado expressivo de vendas, resolve incentivar outros atiradores? Seria inescrupuloso, claro, mas quem me garante que um sujeito que fabrica e vende armas tem escrúpulos?

Há poucos anos o plebiscito sobre porte de armas rolou aqui no Brasil. Venceram os defensores do direito de matar. Perdemos a chance de sermos civilizados como o Japão ou a Inglaterra. Escolhemos o bang-bang americano. É incrível como gostamos de copiar o que eles tem de pior, e geralmente ignoramos o que eles produzem de melhor.

Mas ninguém pode dizer que São Paulo, com toda sua violência estimulada por péssimos exemplos vindo das autoridades, copia os americanos.  Os paulistas defensores de armas podem bater no peito e dizer, orgulhosos, que já tinham um serial killer de cinema antes do americano. Um bom rapaz de classe média branca, como aquele. Não era tão bom no gatilho, mas compreende-se, afinal não passa de um brasileiro…

145 Responses to “A Loucura das Armas”


  1. 1 Julio 25/07/2012 às 9:07 pm

    Oi Daniel.
    Só a título de ilustração: existem vírus de computador que são desenvolvidos por pessoas inescrupulosas e espalhados basicamente pela internet. Com isso criaram-se várias empresas fabricantes de anti-vírus.
    Mas o que aconteceria se os desenvolvedores de vírus de computadores parassem de desenvolvê-los? Adivinhou! Essas empresas de anti-vírus faliriam.
    Resultado: corre no meio da informática que são essas empresas as maiores desenvolvedoras de vírus de computador. Lógico que nada é comprovado (nem há como), mas “si non é vero é ben trovato”. Daí pra indústria de armas agir da mesma forma, seria um pulinho…
    De qualquer forma, não acredito nisso. Ok, ok, pode me chamar de ingênuo idiota, mas me recuso a acreditar que alguém teria a coragem de incentivar uma sandice desse tamanho. Além do mais essa indústria da venda de armas para a população em geral nos Estados Unidos vive basicamente da paranoia e neurose da população. E isso, nos EUA não precisa do incentivo de um atirador para florescer.

    • 2 Daniel Brazil 26/07/2012 às 3:47 pm

      Para um fabricante de tanques e mísseis o final das guerras seria um desastre econômico, certo? Ele está pouco se lixando se pessoas morrem por causa de seus artefatos.
      Um fabricante de armas “pessoais” teria mais escrúpulos? Sei não…
      O maior incentivo do empresário (americano ou não) continua sendo o lucro. E um pico de vendas deixa esses caras babando!

  2. 3 Ruy Jorje 26/07/2012 às 3:52 pm

    Desarmamento tá funcionando aqui? Não, né? Desarmamento não funciona em Chicago, não funcionou na Inglaterra (procura a estatística de mortes por esfaqueamento naquela ilha), não funcionou no México e em nenhum, NENHUM, ABSOLUTAMENTE NENHUM outro lugar onde foi imposto. Melhor ser paranóico e neurótico e se prevenir que depender exclusivamente da boa vontade das outras pessoas de não estuprar/matar/espancar. Os intelectualóides esquerdistas americanos bem que tentam convencer (com menos sucesso que os brasileiros, né) a população de que se ninguém tivesse armas ninguém ia sentir vontade de matar os outros, mas o desejo de auto-preservação falou mais forte denovo.

    A melhor propaganda pró-armamentista são os resultados desastrosos das campanhas de desarmamento (baseadas exclusivamente em boas intenções e insanidade pura) pelo mundo a fora. Pode botar todos os atores globais pra fazer todas as propagandinhas engraçadinhas que você quiser, nada disso eliminará a assimetria de forças que motiva a aquisição de armas de fogo.

    • 4 Julio 26/07/2012 às 8:59 pm

      Já devia ter parado de ler na primeira frase: “Desarmamento tá funcionando aqui? Não, né?”. Desde quando houve desarmamento aqui? A população votou contra no plebiscito, queridão…. Aqui no máximo houve campanhas…

      • 5 Ruy Jorje 26/07/2012 às 10:21 pm

        A população votou contra no plebiscito? E daí? Pra comprar arma no brasil tem que “comprovar efetiva necessidade”. Não deixam ninguém comprar. Só policial e quem transporta grandes quantidades de dinheiro. É mulher e quer poder andar sozinha na noite sem ser estuprada? Ah, desculpa querida, vai fazer parte da “média esperada” de estupros.

  3. 6 Ruy Jorje 26/07/2012 às 3:54 pm

    Resumindo: o desejo desarmamentista é ANTI-HUMANO.

    • 7 Daniel Brazil 27/07/2012 às 12:20 am

      Essa é a maior insanidade registrada nesse post. Farei questão de manter, como exemplo.

      • 8 Luis Roberto 11/10/2012 às 11:01 pm

        Olá Daniel. Obrigado por manter o comentário do Ruy. Lendo o artigo, principalmente na parte em que você comenta “Venceram os defensores do direito de matar”, havia imaginado um viés antidemocrático.
        Sou atirador esportivo. É, um desses caras que defende o “direito de matar”. E vou lhe fazer uma pergunta. Você já se sentiu impotente? Diante de um malfeitor, ou até mesmo de um agente do Estado? Já passou pela situação de ter visto uma morte acontecer na sua frente, e não pode (pôde, diabos! Maldito acordo ortográfico!) fazer nada para impedir?
        Sim? Me desculpe, jamais desejei ou desejo que isso aconteça. Na verdade, vou orar diariamente para você não passar por isso.
        Não? Então, me desculpe também. Sua opinião é dada sem conhecimento de causa. Armas não tiram vidas, pessoas sim. Acabe com todas as armas de fogo do mundo, e os homens vão se matar com tacapes. É da nossa natureza.
        Pare para pensar na história humana: o que aconteceu toda vez que uma tecnologia nova surgiu? O grupo de humanóides que tinha o fogo sobrepujou o que não tinha. As tribos que fabricavam lanças de bronze conquistaram as tribos que fabricavam lanças de pedra. Os colonizadores americanos dizimaram com Colts e Winchesters os povos nativos armados de arcos, e por assim vai.
        Mas quando os adversários estavam em condições de IGUALDADE DE ARMAS, os Aliados venceram o Eixo nazi-facista. EUA e URSS sustentaram uma paz – “fria”, tudo bem – baseados na política do “meu tacape é tão grande quanto o seu”.
        É isso: não defendo a banalização da violência, colocando os meios ao alcance de todos. Advogo, do alto dos meus muitos anos de experiência, a necessidade de garantir o tênue equilíbrio de forças – sejam elas entre os indivíduos, o particular e o Estado, entre os moçinhos e os bandidos.
        Porque a história nos ensinou que toda vez em que existiu um lado mais forte, o outro pereceu.
        Obrigado por me deixar manifestar a sua opinião. Respeito a sua e vou defender a sua liberdade de expressá-la, nem que tenha de (Deus nos livre) pegar em armas por isso.

  4. 9 Daniel Brazil 26/07/2012 às 4:05 pm

    Discordo totalmente, Ruy Jorge. O desarmamento funciona onde as armas são proibidas para uso civil. Simples, não?
    O interessante é que o índice de mortes por arma de fogo na Inglaterra (e em vários outros países que proíbem o comércio de armas) é bem inferior ao resto.
    E, convenhamos, se eu tiver vontade matar alguém (sentimento humano, como você diz), mas não tiver instrumentos para isso, não vou fazer.
    Puxar um gatilho é fácil (e covarde). Pegar uma faca e tentar matar o outro no braço é bem mais difícil, e desanima muita gente, creia. Já tentou?

    • 10 Ruy Jorje 26/07/2012 às 7:32 pm

      O índice de homicídios da Suíça é menor que o da Inglaterra e lá tem 1 fuzil de assalto pra cada casa ou coisa do tipo.
      O índice de homicídios na República Checa, que liberou o comércio de armas e tem uma das regulamentações de armas mais frouxas do mundo é só um pouquinho maior que o da Inglaterra (1.67 por 100.000 habitantes na republica checa vs 1.23 por 100.000 habitantes na inglaterra. O do brasil é 26 por 100.000) e 15.56 vezes menor que o do Brasil. A partir destes números, o desarmamento parece funcionar?

      Convenhamos também, é infinitamente mais fácil (e covarde) estuprar (sentimento humano, né?) uma mulher desarmada do que uma com uma arma apontada pra você. Já tentou? Se você tentar, você vai descobrir que o desarmamento vai eliminar as suas chances de levar um tiro na cabeça.

      Desarmamento protege as pessoas mais fortes das mais fracas. Armas são equalizadores de força. Você odeia a igualdade, é isso? Ou você acha que a mágica do governo vai consertar tudo?

    • 11 Daniel Brazil 12/10/2012 às 12:28 am

      Luiz Roberto:
      Agradeço a boa vontade de tentar mudar minha opinião com argumentos. Democraticamente, como você diz, discordo de alguns.
      Se já me senti impotente diante de uma situação? Muitas vezes. E daí? Nunca pensei em pegar em armas por isso. Meu campo de batalha é o das ideias, e o respeito à vida é uma delas, fundamental.
      “Armas não tiram vidas” é uma afirmação da qual discordo. Arma é coisa de covarde. Se a humanidade tivesse de resolver no tapa, de mãos limpas, todas as suas desavenças, muitas mortes teriam sido evitadas.
      Eu acredito em civilização. Um processo histórico progressivo, onde o passado não é repetido, só serve como lição.
      Comparar as armas primitivas (arcos, tacapes) com um revólver não é correto. Aqueles foram criados originalmente para a caça, este para matar um semelhante.
      Tua lição de história peca em alguns pontos. Gandhi venceu sem armas, lembra? E esta mistura de “guerra” com “vida civil” é algo que não me agrada. Forçação de barra, entende? Coloquei claramente que um exército deve ter armas. Civis, não.
      E mesmo exércitos são discutíveis. Taí a Costa Rica, que não me deixa mentir!

      • 12 Felipe 12/10/2012 às 10:14 am

        Então arcos e flechas, além de lanças, podem ser usados para matar pois foram feitos inicialmente para caça e armas foram feitas só para matar, mas hoje as pessoas caçam com oque?

  5. 13 Ruy Jorje 26/07/2012 às 7:34 pm

    Esqueci de mencionar que a Republica Checa liberou as armas assim que a únião soviética faliu. Desarmamento é apenas uma arma de regimes totalitários. Não há exceções.

    • 14 Daniel Brazil 26/07/2012 às 7:55 pm

      Prezado, você escolheu a dedo a exceção. e não a regra. Que tal falar do Japão , do Canadá, da Noruega ou do Uruguai? Ah, claro, você não acesso a esse dados. Um fuzil de assalto em cada casa na Suíça? Aponte a fonte desse dado, por favor, senão parece simples chute.
      Acredite: é infinitamente mais fácil estuprar uma mulher estando com uma arma na mão. Aliás, uma arma na mão favorece todo tipo de violência, contra quem quer que seja.
      Porto Rico não tem exército, e não é mais violento que seus vizinhos militarizados, sabia?
      “Eu odeio a igualdade” é uma conclusão infantil tua. Gostaria que todos fossem iguais a mim: sem armas!

      • 15 Ruy Jorje 26/07/2012 às 10:09 pm

        Aqui nós vai!

        Japão – sociedade homogenea, admitidamente xenofobica, que se preservou e se preserva mantendo os estrangeiros fora do país. 0.6 armas por 100 habitantes (na lista da wikipedia, é a mesma proporção do Haiti, Ruanda e Serra Leoa). 0.35 homicidios por 100.000 habitantes.

        Canadá – 26% das residências tem armas de fogo de algum tipo, e como o governo de lá não mantém um controle rigoroso sobre elas, é quase certo que há muito mais armas lá do que se imagina. 30.8 armas para cada 100 habitantes. 1.62 homicidios por 100.000 habitantes (tá próxima de qual país mesmo, humm?)

        Noruega – 31.3 armas por 100 habitantes. 0.65 homicidios por 100.000 habitantes. Lembrando que ano passado, uma pessoa sozinha matou 72 crianças em um acampamento (esquerdista, diga-se de passagem) em uma ilha isolada. As crianças estavam igualmente vulneráveis a ataques de ursos (como é que você se defende de um urso com as suas mãos?). Um exemplo da irresponsabilidade e passividade esquerdista.

        Uruguai – Também é mais fácil comprar armas lá do que aqui. Lá também é mais seguro do que aqui. 6.1 homicidios por 100.000 habitantes. Lá existem cerca de 31 armas para cada 100 habitantes (aqui a taxa é de 8 para cada 100).

        Suíça – Entre 1.2 e 3 milhões de residências tem armas de fogo. Em 2001, haviam 440.000 fuzis de assalto ( do tipo Sig SG 550, calibre 5.56 NATO , do tipo que você não poderia comprar legalmente mesmo que quisesse) em residências particulares. 45.7 armas por 100 habitantes. 0.96 homicídios por 100.000 habitantes..

        Tá percebendo um padrão? Que uma proporção de armas por pessoa maior que a do brasil NÃO se traduz em uma taxa de homicídios maiores que a do brasil? Muito pelo contrário, na verdade. O único que foge desse padrão é o Japão. O que mesmo era aquele negócio de “exceção e não a regra”? Ah é, é exatamente aquilo que você vai ignorar se você for responder isso daqui.

        Até estando armado, a possibilidade de morrer é muito maior ao se tentar estuprar uma pessoa armada, uma vez que ela NÃO EXISTE quando a vítima é que nem você – PASSIVO POR ESCOLHA PRÓPRIA.

        Você gostaria que todos fossem iguais a você, “sem armas”. Desculpa, mas… as pessoas malvadas que querem te assaltar não vão se desarmar só porque você quer, porque você, no seu delírio, acha que elas vão fazer isso.

        No final, pelo menos o seu sacrifício PASSIVO serve para lembrar às outras pessoas de que é melhor tomar cuidado e se armar, né (muito embora o governo ainda discorde e detenha o monopólio sobre o emprego da violência, mas um dia isso vai mudar denovo).

        Pra isso você serve. Se você já foi assaltado, se você já fez B.O. depois de ser assaltado, dessa forma funcionando como um ponto amostral, mesmo sem querer você ajudou a comprovar a estupidez por trás do desarmamento.

    • 16 Daniel Brazil 26/07/2012 às 8:01 pm

      Australia, Japão, Chile, Reino Unido. Regimes totalitários, você disse? Atualize seus conceitos!

      • 17 Felipe 12/10/2012 às 9:12 pm

        Onde está escrito que Australia, Japão, Chile e Reino Unido são regimes totalitários?
        Porque você não apresenta dados sobre como o desarmamento é a melhor solução para violência?
        Coloque dados e não palavras ao vento! Não responda do jeito que respondeu ai em cima ou assim “Cara, você precisa se tratar… Desarme-se!”.
        Quer discutir? Vamos discutir! Que tal VOCÊ apresentar alguns dados por aqui.(se tiver algum DADO ou ESTATÌSTICA).

      • 18 Daniel Brazil 15/10/2012 às 9:06 pm

        Um cara que usa como justificativa de suas idéias o assassinato de dezenas de jovens (não crianças) por uma “pessoa” não pode ser normal. E ainda acusa as vítimas de “esquerdistas passivos”. Que beleza de argumento! Só pode vir de um direitista sanguinário.

  6. 19 Daniel Brazil 26/07/2012 às 10:13 pm

    Cara, você precisa se tratar… Desarme-se!

  7. 21 Daniel Brazil 26/07/2012 às 10:20 pm

    Mesmo que você me coloque uma arma na cabeça, continuarei a ser contra o uso de armas. Se não consegue aceitar isso, paciência. Torço para nenhuma bala perdida te atinja, acredite.

  8. 24 Daniel Brazil 27/07/2012 às 12:18 am

    Vocês ganharam o plebiscito, lembra? Agora assuma a responsabilidade, malandro. Quem votou contra o porte de armas não tem a ver com bala perdida…

    • 25 Ruy Jorje 27/07/2012 às 12:53 am

      Primeiro:

      O plebiscito era pra saber se o povo queria ou não que proibissem o COMÉRCIO de armas e munições, não o porte. O povo, com exceção das pessoas mais vulneráveis à manipulação emocional praticada pela rede globo e afins, NUNCA quis que proibissem esse comércio, mas é proibido mesmo assim. Como eu já disse, só quem pode comprar armas é policial e algumas pessoas escolhidas a dedo. Além desses, também podem comprar armas empresas privadas de segurança que fazem a segurança dos nobres altruístas que estão no poder (porque alguém deixou que eles rastejassem até lá) que fizeram o favor de praticamente proibir o comércio de armas. Como essas pessoas passam o dia inteiro salas com ar-condicionado, vivem de graça às custas de quem produz coisas e têm o privilégio de contar com seguranças ARMADOS, elas concluem, assim como você, que é uma boa idéia tirar as armas de todo mundo, que está tudo bem porque a vida deles tá boa.

      Segundo:

      Tá vendo o que tá na mão dos traficantes? O da esquerda tá segurando um FAL, provavelmente roubado do exército e o da esquerda um AR15.

      Em que momento da história do brasil eu tive o direito de comprar legalmente qualquer uma dessas duas armas?

      Resposta: NENHUM.

      Terceiro:

      Quem é contra o porte de armas é a favor e de evitar que qualquer pessoa compense o fato de ter força física menor que os seus agressores. Ser anti-armas é ser A FAVOR DO GENOCÍDIO, DO ESTUPRO E DO CRIME. Essa ideologia retardada é responsável por cada mulher estuprada. Assuma a SUA responsabilidade.

    • 26 Luis Roberto 11/10/2012 às 11:09 pm

      Desculpe. Li todos os seus comentários com cuidado e respeito. Mas depois desse descobri que ou você é ignorante ou é totalmente retardado. Acha mesmo que bala perdida parte de arma registrada legalmente?????
      Por favor, queira apagar esse meu post, pra que eu não “incentive” ninguém a ter uma arma. E o seu também, para você não passar vergonha.
      Desejo-lhe tudo de bom. É a minha última intervenção, prometo.

  9. 27 Daniel Brazil 27/07/2012 às 1:48 pm

    Prezado:
    Você deve ter tido algum trabalho coletando informações em sites de defensores de armas. Não vou fazer o mesmo, porque te apresentaria estatísticas diferentes e a discussão seria infindável.
    Você não parece disposto a argumentar, mas em declarar posições. Afirma que “o povo NUNCA…” (quem disse?), tentou me definir de forma incorreta e evidentemente diz um monte de tolices, como as do último parágrafo da mensagem anterior.
    Você defende o direito de comprar drogas? Armas químicas? Tanques de guerra? Mísseis nucleares? Ah, você quer comprar uma arma igual à dos traficantes… Freud explica!
    Felizmente há legislações pelo mundo impedindo que malucos façam isso livremente.
    Voltando ao ponto que coloquei no post, e do qual você tenta se desviar:
    Se houvesse proibição do comércio de armas nos EUA, o “jovem americano” não teria comprado todo aquele arsenal com facilidade. Certamente, não teria havida tantas mortes. Ponto indiscutível.
    Como diz um articulista hoje no Estadão, sobre o aumento da venda de armas n o Colorado, depois do crime: “Quer prova maior da presença de um impulso social suicida?”
    Proponho encerrar a conversa por aqui, pois você já está descambando para ofensas pessoais, o que é prova de desequilíbrio. E minha mãe sempre me disse para não discutir com uma pessoa armada!

    • 28 Rui Jorje 27/07/2012 às 3:29 pm

      >Você deve ter tido algum trabalho coletando informações em sites de defensores de armas. Não vou fazer o mesmo, porque te apresentaria estatísticas diferentes e a discussão seria infindável.

      Não, achei todas as informações na wikipedia em duas listas distintas, uma com a taxa de homicídios e a outra com a proporção de habitantes armados, sendo que nenhuma das duas faz menção à outra. Outras pessoas já se deram o trabalho de correlacionar a taxa de homicídios com a proporção de habitantes armados, e a conclusão é que uma prevalência maior de armas de fogo NÃO se traduz em uma frequência maior de homicidios. Na verdade ocorre o contrário.

      >Você não parece disposto a argumentar, mas em declarar posições. Afirma que “o povo NUNCA…” (quem disse?), tentou me definir de forma incorreta e evidentemente diz um monte de tolices, como as do último parágrafo da mensagem anterior.

      Quem não parece disposto a argumentar é você, eu apresento estatísticas e você diz, por vontade própria, que não quer defender a sua idéia com estatísticas também, em vez disso preferindo se esquivar de qualquer argumentação racional utilizando várias falácias (i)lógicas.

      >Você defende o direito de comprar drogas? Armas químicas? Tanques de guerra? Mísseis nucleares? Ah, você quer comprar uma arma igual à dos traficantes… Freud explica!

      Drogas: sim. Aliás, a única razão pelo qual existe o tráfico de drogas é a proibição. Uruguay recentemente liberou a venda de maconha como forma de reduzir os crimes associados ao seu comércio no mercado negro. Você vai ignorar isso também? Claro que vai.

      Armas químicas: não, mas quem me impede de fabricar gás cloro no banheiro de casa? Quem impede um “maluco” de fazer isso? Basta um carregador de celular, água e sal. Ninguém impede ninguém de fazer isso, por mais fácil que seja, e nem por isso as pessoas saem por aí envenenando as outras aos milhares.

      Tanques de guerra: No momento só quem pode fazer esse tipo de investimento são bilionários (uma minoria) e pessoas com a autoridade de roubar o trabalho de milhões – ou seja, O GOVERNO QUE VOCÊ ELEGEU. Assuma a sua responsabilidade.

      Mísseis nucleares: Idem.

      Armas iguais às dos traficantes: Pessoas em outros países podem adquirí-las livremente e nem por isso saem matando umas às outras. Na verdade, no Paquistão também há o comércio irrestrito de armas de fogo e lá há locais em que elas são fabricadas em cavernas utilizando apenas ferramentas manuais (outro fato que evidencia a estupidez por trás de proibir as armas. quem me garante que alguém não vá fabricá-las?).

      >Felizmente há legislações pelo mundo impedindo que malucos façam isso livremente.

      Felizmente essas mesmas legislações garantem a governos o direito irrestrito de comprar e fabricar armas químicas, nucleares, tanques de guerra e por aí vai. Aí em vez de distribuir o poder, ele é concentrado nas mãos de alguns “malucos”. Stalin, Pol Pot, Mao Tse Tung, Adolf Hitler, todos os maiores GENOCIDAS da história da humanidade buscaram concentrar o poder bélico nas mãos do estado, enquanto desarmavam suas vítimas.

      >Voltando ao ponto que coloquei no post, e do qual você tenta se desviar:
      >Se houvesse proibição do comércio de armas nos EUA, o “jovem americano” não teria comprado todo aquele arsenal com facilidade. Certamente, não teria havida tantas mortes. Ponto indiscutível.

      Essa sua situação hipotética é inútil como argumento. A proibição do comércio de drogas evita que alguém as compre e consuma livremente? Não. Você vai ignorar isso.🙂

      >Como diz um articulista hoje no Estadão, sobre o aumento da venda de armas n o Colorado, depois do crime: “Quer prova maior da presença de um impulso social suicida?”

      A maior prova da presença de um impulso social suicída é o sucesso dessas campanhas do desarmamento em deixar completamente vulneráveis apenas as pessoas que já não iriam matar as outras. O que eles fizeram no Colorado foi ignorar todo o discurso desarmamentista e ater-se ao censo comum. Se aquelas pessoas no cinema estivessem armadas, o “jovem americano” estaria diante de um pelotão de fuzilamento e o número de mortos com certeza seria menor.

      >Proponho encerrar a conversa por aqui, pois você já está descambando para ofensas pessoais, o que é prova de desequilíbrio. E minha mãe sempre me disse para não discutir com uma pessoa armada!

      Você “encerra a conversa aqui” porque, assim como todos os outros anti-armas, você é incapaz de fundamentar as suas opiniões com fatos, em vez disso preferindo confiar no seu próprio delírio, no seu próprio jeito (errado) de ver o mundo. Não te ofendi pessoalmente, apenas te qualifiquei como passivo e defensor da passividade, duas coisas que você claramente demonstra ser com o maior orgulho.

      • 29 Daniel Brazil 27/07/2012 às 8:31 pm

        Prezado, o principal motivo pelo qual quero encerrar o papo é que você é muito chato.
        Segundo, você me ofendeu várias vezes, mas é tão tosco no seu discurso monolítico que nem percebe. Lá em cima, pra começar, me classificou como anti-humano. Depois, disse que sou a favor do genocídio (?), do estupro e do crime. Humm…
        Discurso direitista da pior espécie, belicista, agressivo sem necessidade (pra que agredir alguém que é contra armas? Meio doentio, não?), metido a inventar dados sem citar fontes, confundindo governos (um mal necessário) com ditadores (um mal condenável).
        O pior de tudo é falar besteiras sobre o que eu penso, ou o que vou responder. Sou a favor da descriminalização das drogas, e absolutamente contra o comércio de armas.

        “Se a platéia daquele cinema estivesse armada..” Ha ha ha! E sou eu que deliro… Mais uma vez, convido você a parar de falar asneira, OK?

  10. 30 Marcia 27/07/2012 às 2:53 pm

    To muito resfriada e criei uma tese durante minha febre esta noite. Minha tese é que no seculo 20, definitivamente, o ocidente esqueceu a idade média e ai começaram as questões de limite(pra que serve,pra onde vai, regras são limitantes, criatividade é o sentido da vida, tolher,conter, livrar,soltar,acolher, humanizar, proteger) começaram a ser questionados em todos os sentidos, em todos os angulos, aspectos, de todas as formas. Que fique bem claro que eu não estou defendendo nenhuma espécie de limite, justamente porque minha tese é que não há. A inexistência do limite torna tudo possível, inclusive acreditar nos seus pensamentos, como se eles fossem reais, porque não há parametro, você pode pensar em qualquer coisa e ela vira real). Até Deus incentiva sua ambição, hoje. A palavra limite virou tabu e portanto liberdade não tem definição e tudo vale.
    Em defesa dos paulistanos, eles não estão orgulhosos com nada ultimamente e certamente não se orgulham do estudante de medicina e, aqueles que possam sentir algum orgulho de qualquer aspecto daquele episódio, necessariamente não constitui um grupo. Embora este rapaz do Colorado tenha me dado muita tristeza, não foi incomum dentro do contexto,ele acreditou naquilo que pensava(que eu não faço ideia do que era) e foi… todo mundo faz isto, uns pensam coisas realmente muito loucas, é o caso dele. Muito mais angustia, talvez porque mais perto e porisso mais real) me deu o Italiano que em 24 horas morreu na Av. Paulista porque acreditou que o Brasil é o pais onde corre o leite e o mel, o país da oportunidade, comprou mercadoria falsificada, pressionado pela situação da Europa, e queria tentar uma vida nova. Melhor fazem eles em inventar uma vida nova lá na terra deles mesmo que isto tenha um gosto de idade média, faça melhor da segunda vez. Desculpe qquer coisa eu não tenho limite.

    • 31 Daniel Brazil 27/07/2012 às 8:15 pm

      Estou tentando compreender tudo o que você quer dizer, Marcia, mas toda contribuição é bem vinda. Gostaria de não ter limites…

  11. 32 dalila teles veras 31/07/2012 às 11:54 pm

    Daniel
    Assim como você, sou absolutamente contra o comércio de armas, mas convenhamos e lamentemos, o “chato” de seu leitor, representa, sim, um punhadinho de gente que, equivocadamente, pensa dessa mesma forma. Uma coisa é certa: quem usa arma admite, de antemão, a possibilidade de matar e, se houver ocasião, matará sim. É uma assassino em potencial. Ponto. Será possível acreditar que um caçador que sai armado para a caça não tenha intenção de matar o animal alvo da caçada? Simples defesa? Mais uma vez parabéns, meu caro jornalista, pela coragem de se posicionar de forma clara, sem rodeios e, o que é mais importante, com argumentos sólidos e texto transparente. Um abraço fraterno da leitora
    dalila

  12. 33 Felipe 13/08/2012 às 11:44 am

    Caro Daniel, criei uma conta só para escrever esse comentário depois de tudo que li acima:
    SE VOCÊ É CONTRA AS ARMAS, NÃO PODE OBRIGAR QUE TODOS OS OUTROS TAMBÉM SEJAM, SE VOCÊ NÃO QUER TER ARMAS É SUA ESCOLHA MAS NÃO ESCOLHA PELOS OUTROS, SE EU QUERO TER UMA ARMA PARA ME DEFENDER E DEFENDER MINHA FAMÍLIA AO INVÉS DE ESPERAR QUE A POLÍCIA FAÇA ISSO, A ESCOLHA É MINHA, E SE VOCÊ QUISER ESPERAR A POLÍCIA CHEGAR (SE ELA CHEGAR) E FICAR A MERCÊ DE MARGINAIS ESSA É SUA ESCOLHA.

    • 34 Daniel Brazil 13/08/2012 às 2:14 pm

      Pobre esse argumento, meu caro. Sou contra a escravidão, por exemplo. Imagine um fulano argumentar que tem o direito de escravizar outros, e que não posso “escolher pelos outros”.
      Armas nas mãos de civis, escravidão, racismo, pena de morte, etc. são questões morais, que envolvem toda a humanidade. Não é direito de cada um decidir por conta própria.

      • 35 Felipe 14/08/2012 às 1:26 pm

        Se eles estivessem armados eles não teriam sido escravisados!

      • 36 Felipe 14/08/2012 às 1:32 pm

        “O seu direito vai até aonde o do outro começa.” Escravisar outras pessoas é uma coisa e proteger minha família contra marginais armados até os dentes é outra, quanto alguém invadir sua casa armado mostre o estatuto do desarmamento pra ele e ele vai ir embora.

      • 37 Felipe 14/08/2012 às 1:37 pm

        ”Imagine um fulano argumentar que tem o direito de escravizar outros, e que não posso “escolher pelos outros”.”
        TER UMA ARMA É MINHA ESCOLHA E NÃO DOS OUTROS, NINGUÉM É OBRIGADO A COMPRAR UMA ARMA, E VOCÊ NÃO PODE TIRAR O DIREITO DE ESCOLHA!

  13. 38 Felipe 13/08/2012 às 11:54 am

    >”Prezado, o principal motivo pelo qual quero encerrar o papo é que você é muito chato.”
    Como diria Bene Barbosa: “Típico discurso de perdedor de plebiscito.”
    Só falta agora começar a falar do lobby e da “bancada da bala”.

  14. 39 Daniel Brazil 13/08/2012 às 2:16 pm

    Por que, você defende o lobby e a bancada da bala? Teus argumentos são bem parecidos…
    Mas você é chato mesmo. Isso não é argumento, é adjetivo!

    • 40 Felipe 14/08/2012 às 1:29 pm

      Meus argumentos são bem parecidos, e os seus? “Você é chato mesmo.” -> Que belo argumento, até a ONU já cansou do desarmamento porque viu que não funciona, hoje a Inglaterra tem uma das maiores taxas de homicidios da Europa.

      • 41 Daniel Brazil 14/08/2012 às 4:10 pm

        Os neanderthais andavam todos com um porrete. A antiguidade e a idade média são marcadas pela carnificina geral. Poucos morriam de velhice.
        O avanço da civilização é medido pela quantidade de pessoas que podem andar sem armas nas ruas, sem correrem o risco de morte numa discussão sobre preços, sobre trânsito ou sobre política.
        Prefiro uma sociedade desarmada. Sou a favor da paz, do progresso e de um mundo sem armas. Portanto, desista. Aqui teus argumentos agressivos e belicistas são peças de museu, uma volta ao passado, à era primitiva.

      • 42 Ruy Jorje 14/08/2012 às 11:08 pm

        Os homo-sapiens andavam com porretes melhores, logo sobreviveram e os neandertais não. A história das armas é a história da luta do homem por sobrevivência. O que se tornará peça de museus serão todas as campanhas de desarmamento. As pessoas do futuro olharão para o passado e dirão “Minha nossa, como aquela gente era atrasada e burra”.

  15. 43 Felipe 15/08/2012 às 1:49 pm

    Bela resposta Ruy Jorge, o que já está ultrapassadon é a UTOPIA de que haverá um mundo onde todos viverão em paz, no final o mais preparado e mais forte sobrevive.

  16. 44 Daniel Brazil 22/08/2012 às 3:12 pm

    Qual filósofo, pensador, artista, médico, cientista, alguém que realmente contribuiu para o avanço da humanidade, dependeu de armas para deixar seu nome na História? Não sejam tão primários, por favor!

    • 45 Ruy Jorje 23/08/2012 às 12:49 am

      Qual deles não dependeu?

      Antes delas os fortes podiam espancar os fracos livremente, que nem é na natureza.

      Depois delas foi possível proteger tais pessoas.

      Paz vem através do poder de fogo superior.

      • 46 Daniel Brazil 30/08/2012 às 1:14 pm

        Que pérola de pensamento distorcido!
        E guerras, destruição, morte de milhões de inocentes, vem da ausência de armas, certamente. Hã hã…

      • 47 Felipe 30/08/2012 às 1:26 pm

        porque o exercito alemão não invadiu a Suiça na segunda guerra?
        Porque eles teriam que enfrentar uma população fortemente armada e que lutaria por suas vidas ao invés de apenas serem vitimas, milhões de inocentes morreram em guerras, quantos tiveram a chance de se defender?

      • 48 Ruy Jorje 30/08/2012 às 7:06 pm

        Guerras, destruição, mortes são consequência justamente de pessoas convencendo as outras de que os culpados pelos seus problemas são outras pessoas ou objetos inanimados. Ou você acha que a ausência de armas de fogo impediu que Gengis Kahn e seu exército matassem centenas de milhares de pessoas?

      • 49 Daniel Brazil 30/08/2012 às 7:43 pm

        Eram as armas mais letais daquele tempo, prezado. E hoje – felizmente – cada vez esto menos nas mos de civis. Alis, tua explicaozinha sobre a comparao entre Suia e Cuba sumiu, n?. Viva a Costa Rica, que aboliu o exrcito em 1948 e uma das democracias mais estveis do mundo. Alis, ningum invade…

  17. 50 Felipe 05/09/2012 às 1:51 pm

    03/09/2012 – “A ARMA É CIVILIZAÇÃO” Major L. Caudill Corpo de Fuzileiros dos EUA
    Veículo: Agência Viva Brasil / Veiculação: On-line
    link do veículo: http://www.movimentovivabrasil.com.br

    Major L. Caudill – Corpo de Fuzileiros dos EUA (aposentado)

    Tradução de Ricardo Jung (Colaborador do MVB)

    As pessoas só possuem duas maneiras de lidar umas com as outras: pela razão e pela força. Se você quer que eu faça algo para você, você tem a opção de me CONVENCER VIA ARGUMENTOS ou me obrigar a me submeter à sua vontade pela FORÇA. Todas as interações humanas recaem em uma dessas duas categorias, SEM EXCEÇÕES. Razão ou força, só isso. Em uma sociedade realmente moral e civilizada, as pessoas somente interagem pela PERSUASÃO. A força não tem lugar como método válido de interação social e a única coisa que remove a força da equação é uma arma de fogo (de uso pessoal), por mais paradoxal que isso possa parecer.

    Quando eu porto uma arma, você não pode lidar comigo pela força. Você precisa usar a Razão para tentar me persuadir, porque eu possuo uma maneira de anular suas ameaças ou uso da Força

    A arma de fogo é o único instrumento que coloca em pé de igualdade uma mulher de 50 Kg e um assaltante de 105 Kg, um aposentado de 75 anos e um marginal de 19, e um único indivíduo contra um carro cheio de bêbados com bastões de baseball.

    A arma de fogo remove a disparidade de força física, tamanho ou número entre atacantes em potencial e alguém se defendendo. Há muitas pessoas que consideram a arma de fogo como a causa do desequilíbrio de forças. São essas pessoas que pensam que seríamos mais civilizados se todas as armas de fogo fossem removidas da sociedade, porque uma arma de fogo deixaria o trabalho de um assaltante (armado) mais fácil. Isso, obviamente, somente é verdade se a maioria das vítimas em potencial do assaltante estiver desarmada, seja por opção, seja em virtude de leis – isso não tem validade alguma se a maioria das potenciais vítimas estiver armada.

    Quem advoga pelo banimento das armas de fogo opta automaticamente pelo governo do Jovem, do Forte e dos em maior número, e isso é o exato oposto de uma sociedade civilizada. Um marginal, mesmo armado, só consegue ser bem sucedido em uma sociedade onde o Estado lhe garantiu o monopólio da força.

    Há também o argumento de que as armas de fogo transformam em letais confrontos que de outra maneira apenas resultariam em ferimentos. Esse argumento é falacioso sob diversos aspectos. Sem armas envolvidas, os confrontos são sempre vencidos pelos fisicamente superiores, infligindo ferimentos seríssimos sobre os vencidos.

    Quem pensa que os punhos, bastões, porretes e pedras não constituem força letal, estão assistindo muita TV, onde as pessoas são espancadas e sofrem no máximo um pequeno corte no lábio. O fato de que as armas aumentam a letalidade dos confrontos só funciona em favor do defensor mais fraco, não do atacante mais forte. Se ambos estão armados, o campo está nivelado.

    A arma de fogo é o único instrumento que é igualmente letais nas mãos de um octogenário quanto de um halterofilista. Elas simplesmente não funcionariam como equalizador de Forças se não fossem igualmente letais e facilmente empregáveis.

    Quando eu porto uma arma, eu não o faço porque estou procurando encrenca, mas por que espero ser deixado em paz. A arma na minha cintura significa que eu não posso ser Forçado, somente persuadido. Eu não porto porque tenho medo, mas porque ela me permite não ter medo. Ela não limita as ações daqueles que iriam interagir comigo pela razão, somente daqueles que pretenderiam fazê-lo pela força. Ela remove a força da equação… E é por isso que portar uma arma é um ato civilizado.

    Major L. Caudill USMC

    Então, a maior civilização é onde todos os cidadãos estão igualmente armados e só podem ser persuadidos, nunca forçados.

  18. 56 Daniel Brazil 07/09/2012 às 11:18 pm

    Prezado, a palavra de um alemão pacifista valia mais que a de toda a Alemanha nazista! A história prova.

  19. 61 Daniel Brazil 07/09/2012 às 11:21 pm

    Mulheres inteligentes não usam armas, Aliás, pessoas inteligentes.

  20. 64 Felipe 07/09/2012 às 11:25 pm

    quando um bandido entrar na sua casa vc não vai chamar um policial, pois ele é um selvagem que anda armado e o bandido é apenas vitima da sociedade elitista?
    É melhor vc levar um tiro do bandido sem nenhum motivo do que reagir e atirar no mesmo?

    • 65 Ruy Jorje 07/09/2012 às 11:26 pm

      Ele é diretor , produtor de TV e sei lá o que, com certeza tem acesso a seguranças privados armados e carro blindado. Assim fica fácil decidir que o estado deve usar a policia -homens armados- para evitar que as outras pessoas adquiram armas também, né queridão?

      • 66 Daniel Brazil 07/09/2012 às 11:33 pm

        Errou.. Aliás, erraram! Na avaliação das pessoas inteligentes (vocês parecem não saber o que é isso), na avaliação de minha profissão, na minha opinião sobre a polícia.
        Polícia tem de andar armada. E só ela. Civis não. O tempo do faroeste acabou, para gente civilizada. Para quem tem mentalidade de século XIX, claro, a vida é um joguinho, basta apertar o joystick.

    • 67 Ruy Jorje 07/09/2012 às 11:50 pm

      O raciocínio dele é assim:

      Ele não quer que as outras pessoas, com exceção do aparato opressor do estado, tenham acesso a armas de fogo.

      E ele deseja que o estado imponha essa vontade mesquinha e egoísta dele através desse mesmo aparato policial repressor, constituído de homens armados.

      Ou seja: ele próprio não quer possuir armas, mas quer ter capangas armados pra impor o que ele bem entender.

      Isso é pensamento de psicopata.

  21. 68 Felipe 07/09/2012 às 11:28 pm

    ele não quer que o estado tenha armas pois os militares são selvagens também. KKKK

    • 69 Daniel Brazil 07/09/2012 às 11:36 pm

      Hã… você sabe ler e entender um texto, Felipe? Não parece, pelo comentário…

      • 70 Felipe 08/09/2012 às 10:42 pm

        eu estou respondendo ao seu comentário:
        “Ridículo. A opinião de um pacifista vale mil vezes mais. Um militar, um assaltante ou um “fuzileiro” são pessoas que abdicaram da razão para apertar um gatilho. Selvageria.”.

      • 71 Felipe 08/09/2012 às 10:43 pm

        esqueceu do que escreveu? eu não!

  22. 72 Daniel Brazil 07/09/2012 às 11:34 pm

    As idéias que defendo não dão lucro pra empresários. Já as de vocês…

    • 73 Ruy Jorje 07/09/2012 às 11:41 pm

      Ahahaha, olha só, que bonitinho, eu quero ter o direito de comprar uma arma sem interferência de terceiros porque o meu único interesse é o lucro dos empresários!

      E o excelentíssimo Professor Doutor Daniel aqui comprou todas as suas roupas de uma cooperativa que opera sem arrecadar lucros! E ele quer que as forças policiais do estado tenham armas para melhor impor qualquer decisão do governo.

      É um poço de nobreza, bom caráter e boas intenções!

    • 74 Felipe 09/09/2012 às 5:43 pm

      Se eu quiser comprar uma arma para dar lucros a empresas eu comprom, ou vc só come coisas que planta e veste as roupas que faz, pois assim vc não da lucro a empresários do ramo alimentício e de vestuário!

  23. 75 Julio 07/09/2012 às 11:54 pm

    Poucas vezes na minha vida vi tanta ignorância junta. Os caras começam defendendo o uso de armas indiscriminadamente e de repente já estão falando que os pacifistas defendam que nem a polícia e nem exércitos devem ter armas. Pelamordedeus, vocês realmente devem fazer parte de um mundo em que as únicas armas válidas são mesmo as de fogo, porque no campo das ideias eu nunca tinha visto pessoas tão “desarmadas”.

    • 76 Ruy Jorje 07/09/2012 às 11:55 pm

      Ué, eu achei que ele quisesse que todas as armas parassem de existir mesmo. A situação do sujeito, como podemos perceber, é, de fato, muito pior.

      • 77 Daniel Brazil 08/09/2012 às 12:03 am

        Ih, pensei que só o outro mala não entendesse texto… Vai estudar, meu filho!

      • 78 Felipe 08/09/2012 às 10:40 pm

        estudar eu não posso, pois a minha faculdade de engenharia está em greve pois o governo da excelentíssima dilmíssima não negocia com os professores!

  24. 79 Daniel Brazil 08/09/2012 às 12:02 am

    É, Julio, os caras são fracos de ideias mesmo… Além de chatos! Já convidei eles a se retirarem, mas insistem. Coitados, devem ter poucos amigos.
    Eu quero ter o direito (aliás, eu tenho, no momento que quiser) de bloquear esse tipo de mala por aqui. Daqui a pouco querem defender o direito de torturar, de estuprar criancinhas… por que não? O estado (ó, monstro insensível!) os impede!

    • 80 Ruy Jorje 08/09/2012 às 12:05 am

      Olha a mentalidade do rapaz:

      Quer ter o direito de comprar armas? Obviamente é um torturador, pedófilo e estuprador!

      Esse não entende o conceito de direito positivo e negativo. Quem tem que estudar é você.

      • 81 Daniel Brazil 08/09/2012 às 12:07 am

        Quem defende o direito de tirar a vida de outro apertando um gatilho, meu chapa, tá pertinho de tudo isso. Aliás, o certo é “quem tem de”. tá?

      • 82 Felipe 08/09/2012 às 10:26 pm

        o bandido (vitima da sociedade e excluido pela sociedade desigualitária), pode sair dando tiro a torto e a direito.

      • 83 Felipe 08/09/2012 às 10:28 pm

        fala tanto em defender direitos que quer oprimir o direito de outros de ter uma arma, não só para matar mais também para lazer e esporte, afinal xadrez que é muito pacifico não é esporte olímpico.

    • 84 Felipe 08/09/2012 às 10:37 pm

      fracos de idéias aqui é vc que vem com esse papinho de que quem defende o DIREITO de um cidadão ter uma arma é um potencial assassino, que não tem estudo e que somos um bando de chatos e fica ai falando que a opinião de um pacifista vale mais que a de mil outros, não defendemos a livre expressão? – pois isso é um dos papéis de um blog.

    • 85 Felipe 08/09/2012 às 10:58 pm

      Isso mesmo bloqueia, pois você não apresenta argumentos, só conclusões fantasiosas e ideias utópicas!
      Tire mais um direito de todo o cidadão que é o de livre expressão!

      • 86 Felipe 08/09/2012 às 11:00 pm

        bloqueando pessoas contrárias a sua ideologia fica mais fácil de defendê-la!

      • 87 Daniel Brazil 10/09/2012 às 9:44 pm

        Direito à vida não significa nada pra você, armamentista? Quem defende a livre expressão nesse país é um conjunto de entidades sindicais, movimentos sociais, blogueiros, pensadores e jornalistas independentes. Você faz parte de alguma dessas categorias?

      • 88 Daniel Brazil 10/09/2012 às 9:45 pm

        Ai, ai, dá até preguiça responder a tanta indigência argumentativa…

  25. 89 Ruy Jorje 08/09/2012 às 12:10 am

    Concordo, mas alguém aqui defende isso?

    • 90 Ruy Jorje 08/09/2012 às 12:11 am

      Olha o que você escreveu até agora:

      Quem defende o direito negativo de comprar e portar armas, também quer:

      – Estuprar criancinhas
      – Torturar
      – Matar os outros

      Grava um vídeo e pública no youtube.

      Diz assim:

      “Quem defende o direito de comprar armas é estuprador, turturador e assassino”.

      Tenho certeza que todo mundo vai adorar.

      • 91 Daniel Brazil 09/09/2012 às 6:30 pm

        Prezados:
        Espero que vocês saibam distinguir espaço público de privado. Um blog – sinto muito – não é um espaço público. Eu concedo que vocês aqui se manifestem, apesar do número de tolices escritas. Ou vocês acham que o site da CBC permite que alguém contra as armas se manifeste? É espaço privado, de opinião. Nenhum colunista de jornal não permite que você diga sandices na coluna dele. Nem o Jornal Nacional, mesmo que você esteja correto.

        Olha o tamanho da asneira:
        “o bandido (vitima da sociedade e excluido pela sociedade desigualitária), pode sair dando tiro a torto e a direito.”
        Primeiro, não pode. Por isso é bandido, está fora da lei. Deve ser preso, julgado e condenado.
        Você parece querer a mesma coisa que os bandidos, certo? Sair dando tiro a torto e a direito. Eu não. Não quero, e condeno quem queira.

        Sobre direito de ter um canhão, um revólver ou uma bomba de gás lacrimogênio,já falamos lá atrás. Não voltarei ao assunto, para poupar a paciência de meus leitores.

      • 92 Daniel Brazil 09/09/2012 às 6:44 pm

        Esquecidinho, você foi quem primeiro tentou confundir a minha posição contra as armas como a de um “conivente com estupros”. Volte e releia, pela ordem.

        Mas no último item, você tem razão. Quem quer andar com armas, quer matar os outros. Ou se matar.

  26. 93 Felipe 08/09/2012 às 10:44 pm

    http://www.youtube.com/watch?v=L_DAGjJkrx0 viu o video do pacifista ou não conseguiu ler a legenda?

  27. 95 Felipe 08/09/2012 às 10:53 pm

    Daniel, desde o começo vc só reclama da posição que eu e o Ruy defendemos no seu blog, mas a parte que está do lado do “lobby armamentista” já colocou varios dados nessa discussão e vc sempre vem com a mesma história! Acho que já deu tempo de vc coletar dados e expor sua pesquisa nesse blog, alias já viu o blog do Garotinho?(quem salvou ele do atentado foram seguranças ARMADOS e não o seu discursso pacifista ou o estatuto do desarmamento, defender o desarmamento com carros blindados e vários seguranças armados é fácil!

    • 96 Daniel Brazil 09/09/2012 às 6:47 pm

      Esse é o tipo de argumento vazio, Felipe. Você cria um interlocutor que não existe, pelo menos aqui no Fósforo.
      Não ando armado, não moro em condomínio, não tenho seguranças, nem carro blindado. Ainda não percebeu que está falando com um cidadão comum que pensa diferente de você?

  28. 97 Felipe 08/09/2012 às 10:55 pm

    fica a dica: pesquise em sites como viva rio e sou da paz que defendem o desarmamento e veja se acha alguma coisa.
    Aliás na onu não adianta pesquisar, eles já chegaram a conclusão de que o desarmamento não é a solução.

  29. 98 Daniel Brazil 09/09/2012 às 6:36 pm

    Isso é mentalidade de estudante mesmo. Você acha que vou “pesquisar” na internet, sobre uma convicção minha, sólida, formada por uma vivência de mais de 50 anos? Já subi morro e entrei em favela, já estive em acampamento de sem-terra, já estive em França, Oropa e Bahia.
    Já vi gente tomar tiro na minha frente, já vi mãe chorando por causa de bala perdida. Garotos, isso não está em nenhuma pesquisa, tá?
    Vida é algo que não se troca por nada.

    • 99 Ruy Jorje 09/09/2012 às 7:13 pm

      Daniel, eu já vi gente tentando invadir a casa onde eu morava e eu já vi o meu tio atirando na direção deles. Cobra entrando no meu quarto quando eu tinha menos de 1 ano também, e a referida cobra levou tiro. Se eu tou vivo agora foi porque existiam armas de fogo nas mãos das pessoas corretas. A vida de uma cobra ou de um ladrão, estuprador e assassino valem mais que a minha? Tenho certeza que você adoraria dar a vida por algum ser desses, mas por que você quer impor esse sacrifício a quem não está disposto a realizá-lo?

      • 100 Daniel Brazil 10/09/2012 às 9:39 pm

        Você tinha uma ótima memória com um ano de idade, puxa! E acreditou na história do tio que acertou uma cobra com um tiro? Ha ha ha! Uma vassoura faria mais efeito…

  30. 101 Daniel Brazil 09/09/2012 às 7:25 pm

    Ok, você tem fixação por armas. Conviva com isso, como puder.
    Eu nunca tive uma arma , e isso nunca foi sacrifício. Aliás, as pessoas mais felizes que conheço não ligam para armas. No fundo, ter uma arma de fogo é coisa de covarde, de quem vive com medo. E claro que não me refiro aos legalmente autorizados: polícia, exército, etc.
    E, mais uma vez, você tem certezas furadas. Já viu a quantidade incrível de palpites errados sobre minha pessoa? Você se esforça em construir um adversário fictício, que não existe. Que tal cair no mundo real?
    A vida de um ladrão, estuprador ou assassino vale exatamente a mesma coisa que a tua, não mais.

    • 102 Ruy Jorje 09/09/2012 às 7:37 pm

      Quem é que dá autoridade às autoridades de decidir quem pode ou não comprar armas?

      É você?

      E quem te dá autoridade pra decidir quem é que vai ter autoridade para decidir sobre a vida das outras pessoas?

      Eu é que não fui.

      • 103 Daniel Brazil 10/09/2012 às 9:33 pm

        Pergunta tola, Ruy. Numa democracia representativa, quem dá autoridade às “”autoridades” é o eleitor. Para decidir sobre leis, impostos, etc. Não sobre a vida, que é um direito maior. Por isso qualquer ser humano decente é contra a pena de morte.

    • 104 Felipe 10/09/2012 às 1:53 pm

      a escolha de ter uma arma é MINHA e não sua, se vc e seus amigos intelectuais não gostam de armas essa é sua escolha, e armas não servem só para matar.

      • 105 Daniel Brazil 11/09/2012 às 1:11 am

        Eh, pobreza de argumentação!. Há pouco choramingava porque o governo não dá escolha. Agora diz que a escolha é “MINHA”. Decida-se! Aliás, gostaria de saber qual outra função de uma metralhadora, um canhão ou um fuzil (vá lá, uma pistolinha), senão matar. Foi fabricada para isso!

    • 106 Felipe 10/09/2012 às 1:58 pm

      ”No fundo, ter uma arma de fogo é coisa de covarde, de quem vive com medo.”
      “Que tal cair no mundo real?”
      eu vivo no mundo real, onde os bandidos tem mais direito que o cidadão, onde o governo não nos dá a segurança equivalente aos impostos que pagamos, e se vc não tem medo vc vive em um mundo de fantasias, pois hoje é muito fácil um bandido invadir a casa de alguém.
      hipoteticamente: Se um bandido invadir sua casa e começar a ameaçar vc e sua família, vc vai ter a calma de apenas assistir e ser conivente com isso sem fazer nada?

      • 107 Julio 10/09/2012 às 8:52 pm

        “Se um bandido invadir sua casa e começar a ameaçar vc e sua família, vc vai ter a calma de apenas assistir e ser conivente com isso sem fazer nada?…”
        Desculpe, mas esse teu argumento é totalmente falho. Se um bandido invadir a tua casa ele não vai avisar antes. Vai te pegar quando você estiver desprevenido (entrando ou saindo). E a menos que você acredite em filmes de faroeste e ande com a arma na cintura feito um John Wayne renascido, não vai dar tempo de você pegar sua arma. Aliás se os bandidos encontrarem a sua arma dentro da casa, muito provavelmente vão matá-lo e a seus familiares com a própria.
        Mas, vamos lá, vamos acreditar que armar a população é a melhor solução. para uma sociedade civilizada. E numa sociedade civilizada somos todos iguais perante a lei e nascemos todos cidadãos. Vocês também acreditam nisso, certo?. Então todos os nossos cidadãos precisam aprender a se defender desde cedo. Assim sendo, vamos começar apresentando armas às crianças a partir do pré-primário e ensinando a atirar a partir do fundamental. Assim, para que todos possam se defender – e não só os que podem comprar as melhores armas – (somos TODOS, cidadãos, certo? E não só os mais ricos), vamos fazer como nas campanhas de vacinação e distribuir escopetas e pistolas indiscriminadamente a todas as pessoas. Aí, com toda a população bem armada e treinada para atirar para matar, poderíamos abdicar de polícias e exércitos, porque afinal de contas todos vão ter como se defender com seu próprio arsenal. E depois, como todos tem como se defender individualmente qual a necessidade de um governo opressor? Vamos acabar com ele também.
        Pronto. Chegamos ao mundo ideal. Mas e um exemplo na vida prática?
        Na vida prática, vamos imaginar um clássico no futebol como Corinthians e Palmeiras com 20.000 corintianos armados de um lado do campo e 20.000 palmeirenses armados do outro. A polícia seria desnecessária, porque afinal de contas, todos de um lado temeriam o outro lado porque todos sabem que o outro lado também está armado. E aí como todos são sensatos cada um iria pra sua casa, sem dar um tirinho sequer.
        Maravilha! Agora sim, vai funcionar!

      • 108 Daniel Brazil 10/09/2012 às 9:42 pm

        Excelente comentário, Julio! Você está com mais paciência que eu pra desmontar as teses infantilóides desses, hum… jovens.

      • 109 Daniel Brazil 10/09/2012 às 9:35 pm

        Ah, pára de se queixar, Felipe. Tem gente em situação muito pior que você, e não fica falando essas besteiras. Vá fazer algo socialmente útil, se quiser ter alguma opinião respeitada. Você parece um garoto mimado e revoltado, que quer brincar de bangue-bangue pra extravasar sua insatisfação. Quem está fantasiando situações, o tempo todo, é você, percebeu?

    • 110 Felipe 10/09/2012 às 11:20 pm

      “Ridículo. A opinião de um pacifista vale mil vezes mais. Um militar, um assaltante ou um “fuzileiro” são pessoas que abdicaram da razão para apertar um gatilho. Selvageria.”.
      ” E claro que não me refiro aos legalmente autorizados: polícia, exército, etc.”
      Não se referia ao fuzileiro que deu sua opinião em um texto que publiquei lá em cima?

  31. 111 Felipe 10/09/2012 às 1:45 pm

    “A vida de um ladrão, estuprador ou assassino vale exatamente a mesma coisa que a tua, não mais.” Por que não experimenta falar isso para uma vítima desses marginais? Pra um filho que perdeu o pai por causa de um veículo ou poucos reais? Para um pai que viu o filho ser morto por um marginal em frente de casa? Você já foi assaltado alguma vez na vida?

    • 112 Daniel Brazil 10/09/2012 às 9:50 pm

      Já falei várias vezes com vítimas da violência, você continua a dar palpite furado.
      Já fui assaltado uma vez, e daí? A vida do cara que levou o meu carro vale o mesmo que a tua.

  32. 113 Felipe 10/09/2012 às 1:48 pm

    A partir do momento que uma pessoa passa a ameaçar a vida de outra ela passa a não ter mais o mesmo direito que a outra, pois seu direito se restringe até onde começa o do outro.

  33. 116 Felipe 10/09/2012 às 11:22 pm

    que tal vc começar refutando o texto do Major L. Caudill USMC que publiquei lá em cima, já que o desarmamento é maravilhoso vc não terá problemas para faze-lo.

    • 117 Daniel Brazil 11/09/2012 às 12:01 am

      Que major o escambau, meu chapa. Mais uma invençãozinha tua, no teu mundo fictício: “O desarmamento é maravilhoso”. Quem disse isso? Continua mentindo, inventando e distorcendo. O desarmamento é questão de civilidade, não de “maravilhoso”.
      Pra qualquer major da vida, mando um Gandhi, um Buda, um Jesus Cristo, um Martin Luther King. Quero diálogo com gente grande, não com bagrinho defensor da indústria armamentista.

  34. 119 Julio 11/09/2012 às 12:15 am

    Sugestãozinha: escreva no google “Major L. Caudill” e procure uma única foto do cara. Não existe. Estranho, né? Ah sim, na Wikipedia ele também não existe.

    • 120 Daniel Brazil 11/09/2012 às 1:06 am

      Boa, Julio. Nem me dei ao trabalho de procurar, mas é outra mentirinha que dá chabu. Ou falha no gatilho?

    • 122 Ruy Jorje 11/09/2012 às 2:43 am

      Júlio, ninguém tá te pedindo pra distribuir nada. Ninguém tá te pedindo pra dar arma nenhuma. Ninguém tá te pedindo pra fazer favor. Ok?

      • 123 Daniel Brazil 11/09/2012 às 1:07 pm

        Você colocou claramente que uma sociedade armada seria menos violenta, lá no início da conversa. Citando: “Se a platéia daquele cinema estivesse armada…”
        O exemplo do Julio é perfeito, e irrespondível, né? Não adianta disfarçar agora…

    • 124 Felipe 11/09/2012 às 1:12 pm

      Coloque meu nome, o seu nome ou o nome do seu vizinho e veja se tem alguma foto dele.

  35. 126 Ruy Jorje 11/09/2012 às 2:45 am

    Vou parar de comentar aqui porque me cansei. Voces são uma demonstração do tamanho que a burrice humana pode atingir.

  36. 127 Daniel Brazil 11/09/2012 às 1:08 pm

    Ufa, até que enfim! Sai da forma deselegante com que entrou, e não deixará saudades. Voltemos ao debate civilizado!

  37. 128 Felipe 26/09/2012 às 6:56 pm

    desistiu de fazer comentários? claro, não tem argumentos, só apresenta sua ideologia, sem qualquer base ou pesquisa relacionada ao tema.

    • 129 Daniel Brazil 27/09/2012 às 5:33 pm

      Prezado, você perderia tempo com alguém tentando te convencer que comer lixo é bom, munido de gráficos e estatísticas? Eu não.

      • 130 Felipe 27/09/2012 às 10:02 pm

        me mostre um gráfico dizendo que comer lixo é bom!
        Esse seu comentário é sem sentido, já que falou em gráficos e estatísticas poderia apresentar algum que mostre que o desarmamento é bom.

  38. 131 Daniel Brazil 27/09/2012 às 10:35 pm

    Cara, não discuto com fanáticos. Ainda mais armados! Vai procurar tua turma…

  39. 132 Felipe 28/09/2012 às 7:05 pm

    Não discute porque?
    Já sei, não tem argumentos para sustentar a sua ideologia!
    Quem falou que tenho armas?
    Infelizmente o Estado não permite que eu tenha uma devido a burocracia infinita e influenciados por pessoas que como você acham que armas só servem para matar!

    • 133 Daniel Brazil 28/09/2012 às 7:33 pm

      Voc confunde opinio com ideologia, rapaz. Meu argumento? Milhes de acidentes e mortes causadas por armas de fogo, em todo o mundo. Se no consegue enxergar um argumento deste tamanho…

      • 134 Felipe 28/09/2012 às 9:29 pm

        Milhões, acidentes com armas de fogo no Brasil não aparecem nem nas estatísticas, se for assim vamos proibir as pessoas de nadar porque elas podem sofrer um acidente e morrer afogadas, proibir de andar de carro, pois podem sofrem um acidente e morrer ou até mesmo matar alguém.
        Milhões de mortes causadas por armas de fogo, no Brasil a grande maioria das mortes por armas de fogo são cometidas por um marginal contra uma vitima indefesa, armas também evitam mortes, ou a polícia só serve para matar porque anda armada?

  40. 135 Daniel Brazil 28/09/2012 às 10:45 pm

    Felipe, você realmente parece um pau mandado da indústria de armas. Ou um inocente útil.
    Carros não são feitos para matar, armas sim. E rios, lagos e oceanos estão aí desde o início dos tempos, não foram inventados para afogar pessoas.
    Até agora você só utiliza o raciocínio do fabricante de armas. Tá levando algum?

  41. 136 Felipe 29/09/2012 às 6:58 pm

    Opa, essa musica reflete exatamente o que mais de 60% da população brasileira pensa: http://www.youtube.com/watch?v=onr5DtxMzFg
    Não, não tô levando nenhum, infelizmente, e você tá levando algum das “ONG”?
    Não esqueça de ver o vÌdeo!

  42. 137 Felipe 06/10/2012 às 9:27 pm

    viu o vídeo o os posts ou ficou sem ARGUMENTOS?
    Esqueci, você ainda não apresentou nenhum!

  43. 138 Daniel Brazil 08/10/2012 às 8:44 pm

    Tá nervosinho, rapaz? Tive mais o que fazer na semana de eleições do que ficar dando trela a maluco…
    Musiquinha típica do mundo rural dos grotões, da primeira metade do século XX. Tá meio vencida, né? 60% da população? ha ha ha…
    O Julio colocou bem a questão, lá atrás, e não vi nem você nem teu amiguinho responderem. “Já pensou um confronto de torcidas com as armas liberadas?” .
    Se na primeira pergunta menos óbvia vocês fogem da resposta, não vou perder meu tempo.
    Se não está ganhando para defender a indústria das armas, é mais um inocente útil. Tem milionário gargalhando de gente como você, que defende o produto que eles vendem caro!

    • 139 Felipe 09/10/2012 às 9:53 am

      Já pensou como vinte mil pessoas que não tem bom senso conseguiriam passar em um teste psicológico?
      As primeiras perguntas foram feitas por mim e o Ruy, quem fugiu de responde-las foi você!
      A propósito, acabei de ver uma notícia sobre o todo bondoso estado brasileiro que você adora e que defenderia a população para sempre.
      O advogado de Delúbio Soares, membro do PT, disse em entrevista que jornalista bom é jornalista morto, Cristóvão Buarque coloca mais uma vez uma proposta, a PLS 176, que descaracteriza a opinião popular do referendo e proíbe também as praticas desportivas que incluem armas.
      É nesse governo que você confia? Um governo que não respeita seu povo!

      • 140 Daniel Brazil 09/10/2012 às 11:49 pm

        Você continua rasteiro nas tuas opiniões, Felipe. Repare que não fico tentando adivinhar em quem você vota, se você é ou não a favor disto ou daquilo. Seria misturar as coisas de forma desonesta.
        Aliás, como você tenta fazer. E erra sempre. Quem disse que eu adoro o estado brasileiro? Estou na luta para tentar mudá-lo, para melhor, há muito tempo.
        Vá fazer algo socialmente útil, rapaz, e pare de desejar o mal para os outros! Aliás, aplausos para o Cristóvão Buarque!

    • 141 Felipe 09/10/2012 às 9:57 am

      “60% da população?” O resultado final foi de 59.109.265 votos rejeitando a proposta (63,94%), enquanto 33.333.045 votaram pelo “sim” (36,06%).

      • 142 Daniel Brazil 09/10/2012 às 11:52 pm

        Continuo rindo. O plebiscito foi mal feito, a questão mal formulada, e certamente hoje seria diferente. Você não me parece tão democrata assim, ao acreditar num plebiscito extemporâneo mas não num governo democraticamente eleito. Só é bom o que te interessa, né? Brincar de bangue-bangue…

      • 143 Felipe 10/10/2012 às 10:09 am

        claro que a pergunta foi mal feita, senão mais pessoas teriam votado contra a proibição da venda de armas, o que claro, para nosso governo democraticamente eleito não serve para nada pois eles estão dificultando cada vez mais o acesso da população a armas legalizadas. Bem democratico, não acha?
        “Aplausos para Cristovão Buarque” que não respeita a vontade de seus eleitores!
        Só é bom o que lhe interessa.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: