Um brinde a Nello de Rossi

Nello

E lá se foi, no dia 26 de junho de 2013, um dos personagens mais carismáticos da cidade de São Paulo. O jovem ator Nello de Rossi, que participou de filmes de Rosselini e Victorio de Sica, veio para o Brasil em 1973, para administrar a cantina do irmão (Trastevere). Acabou criando a própria, na rua Antonio Bicudo, em Pinheiros, que virou um lugar lendário. Para mim, claro, que desde os anos 70 frequento aquele espaço cercado de pôsteres e cartazes de cinema. Minha cantina favorita, com a melhor lula à doré da cidade, além de massas inesquecíveis. Há quem diga que faz também o melhor filé a parmigiana do mundo, e é um dos introdutores do tiramisú no cardápio ítalo-brasileiro.

Dona Rina e os filhos (e filhas) continuam cuidando da casa. Aliás, ela é a grande chef, responsável por muito pratos. Mas o sorriso do velho Nello (91 anos, parecia uns 20 a menos) será sempre lembrado. A paixão pelo cinema prosseguiu, e acabou virando produtor (Cassiopeia, de 1996, disputa com Toy Story o título de primeiro filme de animação digital do mundo) e retomando a carreira de ator. Atuou no filme Festa, de Ugo Giorgetti, e virou figura nacional num comercial de TV, com o bordão “bonita camisa, Fernandinho!’.

A simples menção do nome Nello’s traz lembranças a paulistanos de várias gerações e origens. Cantina de preço justo e porções fartas, de gente interessante e de altos papos. Ali rolaram conspirações, comemorações, premonições, opiniões, criações e até algumas confusões. Neste ano, em plena crise do tomate (que era fogo de palha, afinal) foi o pioneiro em boicotar o rubro solanáceo. Você imagina uma cantina italiana sem molho de tomate? Pois estava lá o cartaz, na porta, explicando que o motivo era o alto preço. Voltaria ao cardápio duas semanas depois, mas a frequência do restaurante não caiu.

Nello de Rossi soube criar um lugar sagrado na cidade: um ponto de união, de convívio e de admiração pela sétima arte. E pela arte que antecede todas as outras: a culinária! Vamos lá, provar um nhoque Rina, com espinafre e ricota de búfala?

(A foto que ilustra este post é de Rogério Canella, da Folhapress)

1 Response to “Um brinde a Nello de Rossi”


  1. 1 Flor 29/06/2013 às 12:32 pm

    André Ristum fez um simpático curta sobre o Nello em 2008 (http://portacurtas.org.br/filme/?name=nellos), vale assistir. Ahh, o sr Nello vai deixar saudades! Sempre sentado elegantemente na mesa em frente ao caixa, pronto para um bom papo. É o meu restaurante preferido desde pequenininha. E o tartufo?! E o tartufo???!!!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: