Um passeio pela África

Quando anunciei aos amigos que iria passar uns dias na África, alguns estranharam. “Porque África?” Há várias respostas. A primeira é que uma conjunção de fatores fez com que eu e a Carmen fôssemos encontrar o filho dela, Filipe, que vinha de uma temporada na Austrália. Johannesburg é o meio do caminho, a escala entre São Paulo e Perth, na costa oeste da terra dos cangurus.

Tarzan

Segundo, sempre sonhei em fazer um safári. Meu primeiro herói de gibi, ainda garoto, foi o Tarzan, não esses que voam ou usam capa e cueca por cima da calça colante. Li a coleção toda dos romances de Edgar Rice Burroughs (tenho até hoje!) e Julio Verne. Além disso, sempre tive vontade de conhecer culturas diferentes, novas paisagens,  sabores inesperados. Enfim, lá fomos nós para a primeira etapa: África do Sul.

Vou publicar aqui uma pequena série de viagem, com algumas fotos e causos. Pra começar, saibam que a viagem até lá é de 8 horas, mais rápido e mais barato que ir pra Europa. E os preço, em baixa temporada, são bem interessantes. Claro que tudo depende da cotação do dólar, e eu me estrepei nessa. Fomos com a alta do ano, no dia 28/08, voltei anteontem.

Waterfront

O primeiro destino foi a Cidade do Cabo. Belíssima, com uma geografia que lembra o Rio de Janeiro. Um cidade que se espalha à beira-mar em torno de alguns grandes morros. O dominante é a Table Mountain, aí em cima, cujo nome diz tudo. Tem também a Cabeça do Leão e o Corpo do Leão (marinho, claro). No final desse está o estádio construído para a Copa do Mundo de 2010. Hoje ocioso, virou um elefante branco. O povo sul-africano, com humor mordaz, chama de Cocô do Leão…

Cape Town

A Table Mountain é acessível por teleférico. Às vezes está encoberta de nuvens, e venta muito. É inverno, como aqui, e faz frio (O Sul da África fica na altura do Uruguai, em relação ao Equador). Da Cabeça do Leão, apesar de mais baixa, temos uma das mais belas vistas da cidade. Subir para ver o por do sol é um roteiro obrigatório. Com uma garrafa de vinho local, então, é o máximo!

Cape Town

Cape Town, ou Cidade do Cabo (da Boa Esperança), é um porto com mais de 300 anos. Teve seu auge no final do século XIX e começo do XX, quando as grandes fortunas surgidas do ouro e dos diamantes ali se estabeleceram. Muito antes já era um porto estratégico, parada obrigatória para quem ia do Atlântico para o Oriente, fazendo o “caminho das  Índias”. Depois de meses no mar, o que os marinheiros queriam? Encher a cara e traçar umas mulheres. Aí surgiu a indústria do vinho, hoje fortíssima, e a prostituição, com o surgimento de vários mestiços. Desde 1994, com o fim do odioso apartheid, brancos, negros e mestiços dividem os mesmos bares, shoppings, cargos e funções (embora não se encontre brancos nas mais baixas). A prefeita da cidade é negra, assim com 90% dos governadores da África do Sul (são 17 estados). É bonito ver que grande parte do ministério federal está nas mãos de mulheres negras. Advogadas, economistas, médicas, professoras.

Daniel no Waterfront

No próximo post, falarei do Waterfront, o velho porto desativado que virou centro cultural, gastronômico e comercial,e de um passeio em Stellenbosch, a região vinícola. Sawabona!

4 Responses to “Um passeio pela África”


  1. 1 deisecavignato 12/09/2013 às 3:17 am

    Que maravilha! Também tenho vontade de conhecer a África. Adorei o post. Beijo!

    • 2 Daniel Brazil 16/09/2013 às 8:55 pm

      Você deve estar vendo coisas bonitas na Austrália, Deise! Quando voltar, dê um passeio pela África do Sul. Vale a pena!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: