A Viagem de James Amaro

A-viagem-de-James-Amaro (1)              Precisei respirar por uns dias após a leitura do último romance de Luiz Biajoni (A Viagem de James Amaro, Língua Geral, 2015).  Dar um tempo, como se diz. São pouco mais de 120 páginas, mas daquelas que dão vontade de reler, várias vezes.

                É fácil resumir o enredo. Dois amigos de colégio se reencontram, depois de muitos anos, e resolvem fazer uma viagem de carro, de Americana a Paraty. Embalados por uma trilha jazzística, procuram se (re)conhecer. Revelações de alta octanagem irão elevar o grau de combustão emotiva, até o final.

                Parece simples, como um tema musical. Os mestres do jazz adoravam ideias simples e marcantes, que desenvolviam, desdobravam, multiplicavam e exploravam até os mínimos detalhes. Dominar o mistério da invenção é o que diferencia um músico genial de um medíocre. O romance de Biajoni, não por acaso, encara o desafio de transformar um mote aparentemente banal num episódio de provocantes explorações psicológicas e existenciais..

                Amores, desamores, dinheiro, sexo, poder, desigualdade social, acertos de contas com o passado. Tudo é motivo para nos aprofundarmos na hipnótica narrativa de Luiz Biajoni, que tem a sabedoria de colocar algumas surpresas no entrecho. O escritor age como um músico experiente, que conduz a melodia aparentemente conhecida até o momento em que introduz um chorus inesperado. Por alguns segundos há certo desconforto, com a impressão de estarmos entrando em território desconhecido, mas o talento do narrador aguça nossa percepção e nos leva à fruição num patamar mais elevado.

                Li e comentei aqui no Fósforo a Comédia Mundana, reunião de três “novelas sacanas” de Luiz Biajoni. A Viagem de James Amaro é mais profunda, mais tocante e real. Em comentário no posfácio, Daniel Martins dá pistas sobre os personagens, que teriam convivido de fato com o autor. Não importa o quanto há de verdade na história, mas sim o quanto ela é verossímil. E Biajoni, jornalista de profissão, acostumado a relatar fatos reais, consegue aqui a mescla perfeita entre ficção e realidade, utilizando os grandes temas do jazz para marcar o andamento da narrativa.

A viagem que James Amaro e Alex Viana realizam  altera radicalmente a vida dos personagens. E nós, leitores, também não passamos incólumes por essa experiência.

1 Response to “A Viagem de James Amaro”



  1. 1 ALGUMAS LEITURAS DE 2015 | FÓSFORO Trackback em 23/12/2015 às 12:20 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: